JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Benefícios Previdenciários com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Notícias Jurídicas

Últimas notícias

Procon-MG promove evento Procon-MG fala com Você - Lei de Meia-entrada
Eventos - (14/05/2019)

Procon-MG promove 22º Encontro sobre Consumo e Regulação - Boas Práticas na Revenda de Produtos Cárneos
Eventos - (24/04/2019)

Procon-MG promove 7ª Edição do Momento educAtivo com o tema "O que o consumidor deve saber na hora de contratar um empréstimo?"
Eventos - (25/03/2019)

Procon-MG promove 21º Encontro sobre Consumo e Regulação - Proteção de Dados Pessoais e Defesa do Consumidor
Eventos - (20/03/2019)

Procon-MG promove evento no Dia Mundial de Defesa do Consumidor
Eventos - (07/03/2019)

Procon-MG promove Encontro sobre Capacitação em Publicidade de Alimentos e Direitos do Consumidor
Eventos - (25/11/2018)

Procon-MG promove evento sobre boas práticas de preparo e venda de alimentos ao consumidor
Eventos - (15/11/2018)

Procon-MG promove 6ª Edição do Momento educAtivo, dessa vez com o tema "A liberdade de escolha do consumidor sob a perspectiva comportamental"
Eventos - (02/10/2018)

Mais notícias do dia...

Empresa é condenada por não repassar valor de vendas pelo cartão

Perguntas e Respostas JurisWay
Ferramentas Facebook:
Envie para um amigo:


Ou compartilhe com todos:

A Redecard S/A foi condenada a restituir a autora da ação (empresa Roselene Nogueira Cespede - ME) o valor de R$ 1.603,90, referente às transações realizadas com cartão de crédito e não repassadas à autora.

De acordo com os autos, a empresa autora narra que, no dia 1º de junho de 2012, fechou contrato de prestação de serviços com a Redecard e passou a disponibilizar aos seus clientes a venda de produtos por cartão de crédito. Aduz que, mesmo tendo efetuado o pagamento de tarifa do cadastro de manutenção de conta corrente, recebeu apenas três das 30 operações de vendas realizadas com cartão, e isso lhe gerou transtornos, devendo a Redecard realizar o pagamento das despesas comerciais. Alega ainda que tentou entrar em contato com a requerida por telefone, porém foi informada que sua conta bancária estava bloqueada.

Assim, a empresa autora requereu que a Redecard pague R$ 1.063,90 pelas vendas efetuadas com cartão de crédito e que não foram recebidas, além de R$ 451,20 a vencer. Pede ainda que a requerida repasse os valores correspondentes às transações feitas no prazo de dois dias úteis em relação ao cartão de débito, e dois dias úteis após o vencimento da fatura do cartão de crédito. Por fim, solicita que a Redecard pague pelos danos morais sofridos, em razão da imagem da empresa ter sido manchada, já que deixou de honrar com alguns compromissos financeiros, e também pelas diversas tentativas de tentar solucionar o problema.

Conforme a sentença do Juizado Especial da Fazenda Pública, tendo a autora comprovado as vendas realizadas e não havendo qualquer documento juntado pelo requerido capaz de provar o repasse dos valores, a procedência do pedido de restituição do valor de R$ 1.603,90 e daqueles que se venceram no decorrer da demanda é medida impositiva. Visto que a ré não comprovou os prazos para o repasse de valores, prevalece o direito disposto na inicial.

Consta ainda que somente em situações excepcionais o ordenamento admite o pagamento de indenização pela ocorrência de dano moral como compensação pela dor psíquica suportada pela vítima. E que não foi o caso dos autos, pois tratou de mero dissabor.

Deste modo, o pedido da autora foi julgada parcialmente procedente, devendo a Redecard S/A restituir R$ 1.603,90 referentes às transações feitas com cartão, e também pelas que se vencerem no decorrer da ação, devendo tal valor ser corrigido monetariamente, e acrescido de juros.

Processo nº 0807144-26.2012.8.12.0110

Voltar para notícias

Importante:
1 - Todos os artigos podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.
 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados