JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Novo CPC com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Notícias Jurídicas

Últimas notícias

Procon-MG promove evento no Dia Mundial de Defesa do Consumidor
Eventos - (07/03/2019)

Procon-MG promove Encontro sobre Capacitação em Publicidade de Alimentos e Direitos do Consumidor
Eventos - (25/11/2018)

Procon-MG promove evento sobre boas práticas de preparo e venda de alimentos ao consumidor
Eventos - (15/11/2018)

Procon-MG promove 6ª Edição do Momento educAtivo, dessa vez com o tema "A liberdade de escolha do consumidor sob a perspectiva comportamental"
Eventos - (02/10/2018)

Procon-MG promove 20º Encontro sobre Consumo e Regulação - Como o banco deve lidar com seus clientes? Comentários à Resolução Bacen nº 4.539/2016
Eventos - (02/10/2018)

Workshop Gratuito - Crimes Sexuais e as inovações da Lei 13.718/2018
Eventos - (30/09/2018)

Procon-MG promove 19º Encontro sobre Consumo e Regulação - Estatuto do Torcedor e os Direitos do Consumidor
Eventos - (23/09/2018)

Seminário Online Gratuito com Certificado sobre Temas Polêmicos do Direito Penal
Eventos - (13/09/2018)

Mais notícias do dia...

Acusado de roubar R$ 150 de posto de gasolina é condenado a mais de cinco anos de prisão

Perguntas e Respostas JurisWay
Ferramentas Facebook:
Envie para um amigo:


Ou compartilhe com todos:

  A juíza Maria Cecília Leone, da 19ª Vara Criminal Central da Capital, condenou suspeito de roubar posto de gasolina na zona norte paulista.

        De acordo com a denúncia, C.A.T.P foi processado por ter roubado a quantia de R$ 150 do posto de combustíveis. Apesar do réu ter negado o cometimento do delito, uma testemunha ouvida em juízo o reconheceu sem sombra de dúvidas.

        Por esse motivo, ele foi condenado a cinco anos e quatro meses de reclusão e 13 dias-multa, no valor unitário mínimo. O regime inicial de cumprimento de pena será o fechado e ele não poderá recorrer em liberdade, pois, segundo a magistrada, se a custódia já se justificava durante a instrução do processo em face do risco de sua temibilidade e do risco que representava para a ordem social, com maior razão deve ser mantida quando se reconhece sua culpabilidade, ainda que de forma não definitiva.

 

        Processo nº 0026401-37.2010.8.26.0050

 

        Comunicação Social TJSP - AM (texto)

Voltar para notícias

Importante:
1 - Todos os artigos podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.
 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados