JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Benefícios Previdenciários com Certificado
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Artigos
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Notícias Jurídicas

Últimas notícias

Procon-MG promove evento Procon-MG fala com Você - Lei de Meia-entrada
Eventos - (14/05/2019)

Procon-MG promove 22º Encontro sobre Consumo e Regulação - Boas Práticas na Revenda de Produtos Cárneos
Eventos - (24/04/2019)

Procon-MG promove 7ª Edição do Momento educAtivo com o tema "O que o consumidor deve saber na hora de contratar um empréstimo?"
Eventos - (25/03/2019)

Procon-MG promove 21º Encontro sobre Consumo e Regulação - Proteção de Dados Pessoais e Defesa do Consumidor
Eventos - (20/03/2019)

Procon-MG promove evento no Dia Mundial de Defesa do Consumidor
Eventos - (07/03/2019)

Procon-MG promove Encontro sobre Capacitação em Publicidade de Alimentos e Direitos do Consumidor
Eventos - (25/11/2018)

Procon-MG promove evento sobre boas práticas de preparo e venda de alimentos ao consumidor
Eventos - (15/11/2018)

Procon-MG promove 6ª Edição do Momento educAtivo, dessa vez com o tema "A liberdade de escolha do consumidor sob a perspectiva comportamental"
Eventos - (02/10/2018)

Mais notícias do dia...

Desembargador garante matrícula de estudante para conclusão de curso

Perguntas e Respostas JurisWay
Ferramentas Facebook:
Envie para um amigo:


Ou compartilhe com todos:

Decisão determina ponderamento na aplicação da regra, apesar da autonomia da faculdade
     A 3ª Câmara Cível de do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), reconheceu, por unanimidade de votos, o recurso da agravante Maria do Ó da Silva Pinto contra a Faculdade Alagoana de Administração (FAA)/Instituto de Ensino Superior de Alagoas (Iesa). A estudante recorre a fim de matricular-se apenas na disciplina em que fora reprovada para conclusão de curso.

     A agravante alega que no segundo semestre do ano de 2008, cursava o último período do curso de Fisioterapia oferecido pela instituição, onde foi aprovada em todas as disciplinas, exceto na de estágio supervisionado. Ao comparecer na faculdade para efetuar a matrícula na matéria em que obteve reprovação, teve a informação de que a grade do curso foi modificada, tendo assim de cursar também as disciplinas que não constavam em seu histórico.

     A instituição alega que a estudante era consciente que, caso fosse reprovada, teria de se adequar à grade de cursos da nova turma a qual seria inserida, estando a norma expressa no manual do aluno. A faculdade também alega que a Constituição Federal prevê autonomia didático-científica a todas as unidades de ensino regulamentadas.

     Em face do caso, o relator do processo, desembargador Eduardo José de Andrade, reconhece a autonomia das faculdades para implantar nova grade curricular aos cursos oferecidos, a fim de acompanhar a evolução do ensino. Entretanto, pontua que não é razoável aplicar a regra a alunos reprovados em matéria do último período, estendendo-se o curso em mais um ano letivo, determinando a matrícula da Maria do Ó da Silva Pinto apenas na disciplina de estágio supervisionado.

Voltar para notícias

Importante:
1 - Todos os artigos podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br.
 
Copyright (c) 2006-2019. JurisWay - Todos os direitos reservados