JurisWay - Sistema Educacional Online
 
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
ENEM
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Fale Conosco
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Sala dos Doutrinadores - Artigos de Motivação
Autoria:

Charles Ferreira Dos Santos


Charles Ferreira dos Santos é Servidor Público, formado em Administração, cursando Direito.

envie um e-mail para este autor
Artigos de Motivação Desenvolvimento Pessoal Estratégias de estudo

Como passar em Concurso Público depois dos 50

Dicas para ser bem-sucedido em Concursos Públicos, tendo como público alvo as pessoas com idade superior aos 50 anos.

Texto enviado ao JurisWay em 06/05/2012.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?

 

Charles Ferreira dos Santos

charlesfs@hotmail.com

http://charles-reinventar.blogspot.com.br/

http://notasdeumacademico.blogspot.com.br/



Dedicatória


À pessoa
que sem a qual
jamais conheceria a
beleza da vida,
Claudete,
a minha Clau.


Constituição da República Federativa do Brasil,
artigo 7º, inciso XXX.

[... proibição de critério de admissão por motivo de
sexo,
idade
,
cor ou
estado civil”.

Como passar em Concurso Público

depois dos 50

Preliminares

Vasta é a literatura que trata de concursos públicos; rara, quando o tema restringe-se a candidatos que venceram a barreira do meio século. Razão que justificaria por si só esta abordagem; porém, há outras, não menos importantes. Há condições de competitividade com mentes jovens, em pleno auge das condições intelectuais e físicas? É possível retomar os estudos e partir com chances para a conquista de uma vaga em algum concurso que realmente valha a pena? A idade se constitui em barreira legal para o ingresso na Administração Pública por meio de Concurso Público?  Há exemplos de pessoas acima dos 50 que foram bem-sucedidas em certames públicos? São pontos que serão respondidos, entre outros tantos, que teremos o prazer de abordar, tendo como fim instigá-lo para a realização de seu sonho, se assim o entender.

Não é propriamente um manual de instruções, mas um depoimento pessoal. A sublime alegria que me acometeu, após perceber que constava da relação dos aprovados, é a razão que me fez relatar esta experiência.

 

Tópicos

-  Preliminares

                   -  A decisão é sua

-  O fator idade

-  A vida começa aos 50

                   -  Uma preparação mental

-  O impulso

-  A serenidade e o foco são fundamentais

- O aspecto legal da idade como pré-requisito em Concursos Públicos

-  Leveza da vida

-  Anexo - sugestões de leituras: sítios, cursos e livros


A decisão é sua


Ninguém dirá a você o caminho que deve seguir. Reformulo isso. Mesmo que o mais sábio dos homens diga a você o melhor caminho, de nada adiantará, se você mesmo não tiver descoberto isso antes. Uma pessoa que transita pela meia-idade, sem necessariamente estar passando por crise existencial, não será convencida por ninguém a tomar determinado caminho, exceto por si só.

Dada tal premissa, poderia pôr aqui o ponto final deste tópico. No entanto, gostaria de relatar alguns aspectos.

Muitas vezes, permanecemos no mesmo ofício menos pelo prazer que nos proporciona,  mais pelo risco que pode apresentar uma guinada em nossa vida. Esse é o ponto da virada. Não que o passado tenha sido infeliz, enfadonho, mas é a possibilidade de poder encarar um grande desafio que instiga um cinquentenário a um mundo desconhecido.. É a chance que se dá a si próprio em poder enfrentar trilhas desconhecidas, inseguras, perigosas.

Quando isso acontece, a vida recebe o ar puro das montanhas. Renova-se. Nem de longe estamos pensando no êxito. A felicidade está na caminhada, um meia-idade aprendeu isso. Se no final der certo, valeu a pena; se não, valeu a pena, igualmente. Nunca saímos da mesma forma que entramos numa peleja que nos dê prazer em caminhar.

Está aí por que a decisão é sua.


O fator idade


Lapsos eventuais de memória não devem assustá-lo são perfeitamente naturais aos sujeitos que avançam a casa dos 50. Certa dificuldade em gravar novos nomes, também. Você vai ver que não são tantas as performancesque começam a acusar os estragos do tempo. Há as compensações, como veremos adiante.

O ponto frágil, antes mesmo das pequenas quedas de desempenho, é a inércia. Pôr em movimento sua mente pode ser a barreira mais dura que você tenha de vencer. Voltar a estudar metodicamente não é uma tarefa assim tão simples como matricular-se numa academia de ginástica. Esse ponto será melhor abordado no próximo título.

As compensações podem suprir aquelas dificuldades. Por exemplo, a sua visão de mundo, a experiência acumulada, controle emocional um pouco mais apurado são circunstâncias que facilitam sua leitura da realidade com ligeira vantagem em relação àqueles que não têm tantos quilômetros rodados. Pode parecer pouco, mas isso faz uma enorme diferença.

Em termos objetivos, o universo de um jovem do século XXI está tão carregado de superficialidades que resta pouco tempo útil para se dedicar às coisas verdadeiramente importantes. Há também a questão da ansiedade, da perda de foco, das indecisões, isso sem falar nas paixões, que por vezes,  e felizmente, simplesmente cegam os jovens para as coisas práticas do mundo. Mais tarde, saberá estabelecer prioridades, mas por enquanto,  quer mais é provar tudo aquilo que se apresenta para a sua idade.

Como vimos, o fator idade apresenta um certo equilíbrio entre os pontos positivos e negativos. Sendo assim, não é a sua idade que vai tirá-lo do páreo, ao contrário, pode ser uma aliada de suma importância, desde que tenha consciência disso.


A vida começa aos 50


Claro que a vida começa com a concepção. Mas para quem chegou aos 50, a vida começa aos 50. Veja por quê.

A preocupação com o futuro começa a perder força, quando você chegou nele, aí descobre que não faz tanto sentido manter esse sentimento. O futuro tal como o avanço da idade são inexoráveis, o melhor é concentrar-se nas cercanias de seu presente.

Com certa idade, nossos olhares percebem belezas nas pequens coisas. Numa bola que cruza a rua, atrás dela corre um menino sem camisa, com aquela expressão genuína de felicidade, como se a coisa mais importante da sua vida estivesse ali em sua frente. Também entendemos que a vida é carregada de  contradições, a miséria humana está em todos os lugares, o cinismo, as falsas aparências, tudo já faz parte de nosso arquivo. Temos a leveza para fazer releituras das mesmas cenas, já nos livramos de alguns preconceitos, estamos mais tolerantes. Por isso, a verdadeira vida começa aos 50, a carga é mais leve, as cobranças são menores. Sabemos que é preciso dar um passo de cada vez.

Se tivemos uma paixão, agora amamos, e o amor é sereno, não tem a volúpia das paixões que atormentam o espírito. Mas isso não quer dizer que estamos imunes. Ainda bem. Somos projetos em construção, eternamente inacabados, portanto, volúveis, abertos a releituras do mundo. Dado ao número de outonos, temos o privilégio de poder mirar os cenários em perspectiva. Cada circunstância em que nos vemos envolvidos sempre apresenta algum aspecto que parace que já tivemos vivido. Isso nos dá aquela sabedoria em seguir adiante, não que tenhamos as respostas, mesmo porque as perguntas são sempre outras, mas a serenidade em saber que tudo depende da forma como reagimos aos conflitos do cotidiano.

 

Uma preparação mental

 

A preparação psicológica adequada para enfrentar os novos desafios é uma etapa muito importante dessa longa caminhada. Convém lembrar que ainda estamos no terreno da preparação, da formatação de nosso plano, da construção do projeto. Sabemos que ninguém consegue nada de importante sem um esforço equivalente. A escala de prioridades é a peça que deverá estar gravada na testa de nossas atividades. O que almejamos estará no topo dessa escala, e essa meta jamais ficará em segundo plano, em hipótese alguma.

É bom lembrar que estamos sozinhos nessa parada, a responsabilidade é inteiramente nossa, não cabe nesse sonho a divisão solidária do compromisso. Óbvio que toda a ajuda, a compreensão e até mesmo a comunhão de objetivos com outras pessoas sempre será bem-vinda, mas isso não significa perder o controle de nosso projeto pessoal, que independe do caminho que os outros tomarem.  Fato é que muitos se desviam do plano, perdem o foco, esquecem o compromisso inicial, deixam se levar pelos acontecimentos, o que certamente não é nosso caso, estamos numa trilha de mão única, sem volta, e nada será capaz de desviar nosso rumo.

Dessa forma, vamos lapidando nossa preparação mental. Dedicamos um tempo com isso, canalizando energia, arregimentando forças, montando os pilares que sustentarão a grande virada em nossa vida. Sugiro um caminhar numa praia deserta, ouvindo o ruído do mar, e sentindo a força de sua mente. Alimentamos a ideia de que somos o fruto dos riscos que estamos dispostos a correr. O mar parece assustador e traiçoeiro, afundou um cargueiro, destruiu um Titanic, mas poderá deliciar-se em suas ondas, depende só de você.


O impulso

 

Até mesmo o Empire Buldieng State começou com o primeiro tijolo, ou, se preferir, o Maracanã não existiria sem a primeira porção de cimento em suas fundações. A pior de todas as decisões é a indecisão. Não espere contemplativamente o alinhamento dos astros, a melhor hora para molhar sua roseira é a hora que perceber que ela sente sede. Portanto, deixe para se arrepender de ter tentado, não tenha jamais medo de riscos, eles são inerentes à vida. Não faça como aqueles que passam a vida esperando o dia de sua morte para escreverem em sua lápide: jaz aqui um homem que errou pouco. Em sua frente o caminho está bifurcado, cabe a você seguir as pegadas da acomodação ou os inseguros e arriscados caminhos do desconhecido. Lembre-se, a vida tem nos ensinado que só é dado o sabor da extrema alegria àquele que navegou nas ondas de profundas tristezas.

Avalie racionalmente o tamanho de sua obra, divida-a em pequenas tarefas para não imaginar que o obstáculo é intransponível. Assim, você se dará ao prazer de pequenas vitórias. Antes do primeiro revés, que certamente virá, você terá sentido o suave prazer de sensíveis avanços. Não olhe para trás, ou se o fizer, mire o tamanho do caminho andado, o trajeto percorrido mostrará a você que a persistência é  o seu maior trunfo.

Não esqueça de viver. Muitas pessoas confundem quantidade com qualidade. Poucos serão seus momentos de lazer, mas a intensidade em que poderão ser vividos restarão plenamente compensadas e saciadas suas necessidades.

Quando vacilar, deixe-se ficar absorto na poltrona de seu mundo interior, aliás, você é o seu próprio terapeuta. Reserve tempo para conversar consigo mesmo. Só mesmo você poderá entender o que realmente acontece. Repasse os motivos que o fizeram empreender essa caminhada.  Como num gráfico de máximas e mínimas de qualquer medição, também oscilará entre períodos profícuos e momentos lascivos. O importante é cultivar sua tenacidade inquebrantável em direção aos seus sonhos. Retome sempre com mais vigor, como a compensar a baixa produtividade e a indicar ao subconsciente que as paradas ocasionais são meras estratégias de guerrilha aplicadas por analogia ao seu projeto. Levante-se, pois,  de sobressalto dessa preguiçosa poltrona e avance mais um degrau.


A serenidade e o foco são fundamentais


O quadro ideal para lograrmos êxito passa pelo equilíbrio emocional, pela paz de espírito, pela suavidade de um bem-viver, mas tal horizonte é uma quimera, uma utopia desejável, demasiadamente distante dos simples mortais. Trabalhemos com situações possíveis, não ideais, caso queiramos seguir em frente. Nunca espere por esse  horizonte para folhear os seus livros, jamais se deparará com ele, a menos em sonho. Lembre-se que muitos adiam o momento de empreender aguardando a oportunidade ideal, justificam assim sua inércia, sabedores de que tal quadro definitivamente não existe. Ilusionistas, enganam-se a si próprios.

Ainda que pareça clichê, mantenha-se focado em seu intento. Descubra o método de estudo que lhe rende mais, mas não se atenha exclusivamente a ele.  Quando perceber queda de rendimento, mude o método, mas continue andando. É como faria um náufrago para vencer longa distância, seus músculos, em determinada posição, podem apresentar esgotamento, hora em que a criatividade e o instinto de sobrevivência indicarão uma variante. Isso, ouça o seu corpo. De nada resolve bracear com volúpia e logo adiante perder o fôlego.

Há os que preferem a leitura, os que preferem esquematizar resumos, gravar e repassar áudios, frequentar cursos, participar de fóruns, trabalhar em grupos de estudo, e tantas e tantas formas de estudar. Não importa o método, importa a sequência, o seguir em frente, degrau por degrau, por assim dizer. Assemelha-se a um jogo de xadrez. Quando se sentir encurralado, ameace com um peão a rainha do oponente. Até ele se recobrar do susto, você terá tempo para refletir sobre o próximo lance.  


O aspecto legal da idade como pré-requisito em Concursos Públicos


Quando há uma Súmula da Suprema Corte, editada após reiteradas decisões, pondo fim às dúvidas sobre o limite de idade em Concursos Públicos, pacífico é o acolhimento desse entendimento.

Súmula 683. STF. O limite de idade para a inscrição em concurso público só se legitima em face do artigo 7º, XXX, da Constituição, quando possa ser justificado pela natureza das atribuições do cargo a ser preenchido.

Dessa forma,  considerando que a aposentadoria é compulsória aos70 anos, esse é o limite de idade para ingresso no setor Público. Por outro lado, subsistem atividades cujo limite de idade é determinado pela natureza do cargo,  área policial, por exemplo, mas raras são as exceções.

A Súmula 683 do STF basta. Há fundamento também na Lei 10.741 de 2003 (Estatudo do Idoso), em seu artigo 27, que corrobora aquele dipositivo constitucional.  "Na admissão do idoso em qualquer trabalho ou emprego, é vedada a discriminação e a fixação de limite máximo de idade, inclusive para concursos, ressalvados os casos em que a natureza do cargo o exigir”.Parece redundante, e realmente é. Todavia, as interpretações são livres, e quanto mais argumento legal você apresentar, menor será a chance de a interpretação correr contra você.


Leveza da vida

 

Não se trata de uma corrida de 100 metros, estamos numa maratona. Você precisa se hidratar ao longo do trajeto. Dê prioridade à qualidade de vida, só assim você manterá sua mente receptiva e seu organismo em boas condições.

Estar focado não significa estar absolutamente focado. Hidratar o corpo não significa beber somente água. Ouça canções e dance. Mantenha a leveza da vida. Três conselhos que jamais me furtaria em passar adiante: resolva questões, resolva questões e resolva questões.

Pode ser um penoso sacrifício ou um grande desafio, o primeiro provoca estresse, o segundo oxigena o cérebro.

Por fim, estude o edital.

No mais,  confie em você e boa sorte.

 

Críticas e sugestões: charlesfs@hotmail.com





Artigo não protegido por direitos autorais. Pode citá-lo em parte ou no todo, basta indicar o autor e o e-mail: Charles Ferreira dos Santos:  charlesfs@hotmail.com.

 









Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Charles Ferreira Dos Santos) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2014. JurisWay - Todos os direitos reservados