JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Preparatório OAB
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Sala dos Doutrinadores - Artigos Jurídicos
Autoria:

Paulo Henrique


____________________________________________________________________________________________________________________________________________________

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

Requerimento de processos pagos pelo município
Outros

Artigos Jurídicos Direito Penal

Habeas corpus em favor de adolescente

Petiçao simples com pedido Habas Corpus e liminar em favor de adolescente.

Texto enviado ao JurisWay em 16/07/2009.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Quer disponibilizar seu artigo no JurisWay?
EG. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARA.
 
 
 
 
Habeas-Corpus
em favor de adolescente
com pedido de Liminar
 
"A injustiça, por ínfima que seja a criatura victimada, revolta-me, transmuda-me, incendeia-me, roubando-me a tranquilidade e a estima pela vida" (Rui Barbosa, Novos Discursos e Conferências, coligidos e revistos por Homero Pires, Livraria Acadêmica, Editora Saraiva, 1.933, prefacio, p. VII)
 
 
 
URGENTE
 
 
 
                          FULANO DE TAL, brasileiro, solteiro,advogado inscrito na OAB/UF sob o Número 000000,  vêm, com supedâneo no inciso LXVIII do art. 5º da Constituição da República Federativa do Brasil, e nos art. 108 e 183 da Lei n.º 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente), impetrar HABEAS CORPUS em favor do adolescente FULANO DE TAL, o que faz pelas razões de fato e de direito que a seguir expõe:
 
                                   Ab initio roga pela aplicação dos benefícios do art. 198 do Estatuto da Criança e do Adolescente, requerendo a preferência de julgamento do presente recurso, assim como a dispensa de revisor.
 
                            O adolescente FULANO DE TAL, residente no Município Tal, foi provisoriamente internado, no Centro Educacional São Miguel, por força do art. 108 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), no dia treze de junho de 2001, por ordem da Exmo. Juiz de Direito daquela Comarca.
 
                            No dia vinte e sete de julho do corrente ano, expirou o prazo da aludida internação provisória, vez que a Lei prevê, como limite máximo, o lapso temporal de 45 (quarenta e cinco) dias, antes de prolatada a sentença:
 
Lei n.º 8.069/90, Estatuto da Criança e do Adolescente.
Art. 108. A internação, antes da sentença, pode ser determinada pelo prazo máximo de quarenta e cinco dias.
 
                                   Ocorre que nesse mesmo dia o adolescente foi transferido para o Centro Educacional São Miguel, não tendo conquistado sua liberdade. O Juiz de Direito titular da Comarca foi comunicado do referido decurso de prazo, mas nenhuma providência tomou a fim de assegurar o status libertatis do paciente. Cumpre relatar ainda que, dentro da instrução processual, nenhuma audiência está marcada, situação flagrantemente violadora de direito do adolescente, na medida em que o procedimento já deveria ter sido concluído ao final dos quarenta e cinco dias da internação provisória, conforme preceitua claramente a Lei:
 
Lei n.º 8.069/90, Estatuto da Criança e do Adolescente
Art. 183. O prazo máximo e improrrogável para a conclusão do procedimento, estando o adolescente internado provisoriamente, será de quarenta e cinco dias.
 
                            Ora, desde o final do mês de julho o paciente deveria estar livre, quando expirou o prazo de sua internação provisória, não havendo fundamentação legal para restringir seu direito fundamental de ir e vir constitucionalmente assegurado.
 
                            No mesmo sentido vem julgando os Tribunais Brasileiros:
 
27016743 – HABEAS CORPUS – INTERNAÇÃO PROVISÓRIA – Esgotando o prazo de 45 dias para a conclusão do procedimento de apuração de ato infracional, sem qualquer justificativa, caracteriza-se o constrangimento ilegal na internação provisória do menor. Ordem concedida. Segredo de justiça. (TJRS – HC 599211489 – RS – 8ª C.Cív. – Rel. Des. José Ataides Siqueira Trindade – J. 13.05.1999)
 
2003666 – HABEAS CORPUS CONCEDIDO – EXCESSO DE PRAZO INJUSTIFICÁVEL – MENOR INTERNADO PROVISORIAMENTE CONTRA O PRAZO PREVISTO NO ART. 108 DO ECA – INSTRUÇÃO SEM DATA DESIGNADA – Se a internação provisória do menor já ultrapassa o prazo de 120 dias sem que, pelo menos, a data da instrução esteja designada, o excesso de prazo revela-se injustificável e, portanto, um constrangimento ilegal, sanável pelo habeas corpus. (TJMS – HC – Classe A – I – N. 61.600-2 – Dourados – 2ª T.Crim. – Rel. Juiz Marco Antônio Cândia – J. 21.10.1998)
 
13018210 – MENOR – Medida sócio-educativa – Excesso de prazo para o término do procedimento instaurado – Decretada internação provisória – Afronta ao artigo 183 da Lei nº 8.069/90 – Ocorrência de constrangimento ilegal – Magistrado que determinou a liberação do adolescente – Ordem prejudicada. (TJSP – HC 22.780-0 – Bauru – Rel. Des. Yussef Cahali – J. 23.06.1994)
 
                            Em face de todo o exposto, pede a concessão de HABEAS CORPUS, assim como sua respectiva ORDEM LIMINAR, a fim de que cesse o constrangimento ilegal sofrido pelo adolescente, expedindo o conseqüente alvará de soltura, a fim de que o paciente seja posto imediatamente em liberdade. Requere ainda que a presente ação seja distribuída com urgência e prioridade, atendendo assim ao que determina o artigo 4º, parágrafo único, alínea c, do Estatuto da Criança e do Adolescente, segundo o qual a garantia de prioridade da criança e do adolescente compreende a precedência do atendimento nos serviços públicos ou de relevância pública.
 
                            Nestes termos,
                            Espera deferimento.
 
                            Fortaleza, 15 de agosto de 2001.
 
 
Fulano de Tal
OAB/UF 000000
 
 
 

 
Importante:
1 - Conforme lei 9.610/98, que dispõe sobre direitos autorais, a reprodução parcial ou integral desta obra sem autorização prévia e expressa do autor constitui ofensa aos seus direitos autorais (art. 29). Em caso de interesse, use o link localizado na parte superior direita da página para entrar em contato com o autor do texto.
2 - Entretanto, de acordo com a lei 9.610/98, art. 46, não constitui ofensa aos direitos autorais a citação de passagens da obra para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor (Paulo Henrique) e a fonte www.jurisway.org.br.
3 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, ideias e conceitos de seus autores.

Comentários e Opiniões

1) Youssif (23/08/2009 às 23:58:33) IP: 189.124.211.187
Meus cumprimentos pela natureza do artigo! A publicação da espécie é uma raridade, conquanto sabemos que a realidade não é tão rara assim... Abraços


Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
Copyright (c) 2006-2014. JurisWay - Todos os direitos reservados