JurisWay - Sistema Educacional Online
 
JurisWay - Preparatório OAB
 
Cursos
Certificados
Concursos
OAB
Vídeos
Modelos
Perguntas
Notícias
Fale Conosco
Mais...
 
Email
Senha
powered by
Google  
 
 Dicas para Provas e Concursos
Autoria:

Sérgio Vieira Brandão


Sérgio Vieira Brandão é psicólogo da rede pública de saúde, professor, escritor e estudante de direito. Autor de diversos livros, tem artigos publicados em jornais e revistas.

envie um e-mail para este autor

Outros artigos do mesmo autor

redação-dica 01
Língua Portuguesa

vocabulário, aforismos e os concursos
Língua Portuguesa

Dicas de Concursos Língua Portuguesa Redação

redação nota dez - dica 02

Preparação para a rotina de estudos, dicas essenciais da estrutura e exemplo de prova.

Texto enviado ao JurisWay em 27/05/2012.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

 


Preparação para a rotina de estudos

 

A preparação para uma prova de redação para concurso público parte de duas premissas básicas: conhecer bem o estilo da banca examinadora e compreender bem qual é o tema.

A partir desses pressupostos básicos, é partir para o estudo.

O candidato que conhece bem a estrutura que cada tipo de redação exige, deve preparar-se para praticar a redação, mas com os seguintes cuidados:

1) Procure fazer ao menos uma redação por dia;

2) Escreva sempre com o tempo delimitado;

3) Não ultrapasse o tempo estipulado.


Material de estudo para a redação e cursinho

 

A redação na escola nem sempre é ensinada de maneira efetiva. Dessa forma, é importante que o candidato tenha alguém – especializado – que leia ao menos uma de suas produções, para ter uma noção mais real de suas possibilidades e limitações. Além disso, o candidato deve ter uma boa bibliografia para estudar. No Brasil existem ótimos livros de redação, MAS a maioria desses livros é voltada para o uso na educação formal, ou seja, para longo prazo – o que não reflete a realidade dos candidatos. Assim, o candidato deve buscar material de estudo que seja bom e prático ao mesmo tempo.  Nessa busca, muitos acabam apelando para a internet. CUIDADO: a internet, apesar de ser uma ferramenta prática, apresenta grande quantidade de conteúdos desaconselháveis, seja pela baixa qualidade ou mesmo por equívocos que não podem ser tolerados. Use como primeira opção de estudo um material diferenciado: o que você mais precisa é diferenciar-se dos demais candidatos, e não igualar-se.

Para quem não tem disciplina de estudar sozinho, o cursinho é uma boa opção. Obviamente, apenas ir ao cursinho não aprova ninguém. E também não é qualquer cursinho. Procure ver quem são os professores, se possuem experiência, se a dinâmica utilizada é confiável, se fornecem material de qualidade, etc. De qualquer forma, a máxima continua sendo a mesma: você tem de ser um estudante diferenciado, ou seja, estudar a matéria do cursinho todos vão estudar, você precisa de “algo mais”.


Método de Estudo

 

O estudo da redação não pode ser apenas teórico. Você certamente precisa vários conhecimentos para aprender a escrever bem, mas se não praticar, dificilmente fará uma redação nota dez. Procure aliar os estudos com a prática. Escreva pelo menos uma redação por dia. No caso de uma dissertação – que é a exigência mais comum – em torno de 20 a 30 linhas, você deve procurar escrevê-la em 30 minutos. Isso porque se a prova exigir a redação junto com outras disciplinas, você deve reservar uma hora para escrevê-la. Por exemplo, se a  prova tiver redação, português e conhecimentos específicos, inicie com a redação, escrevendo-a em 30 minutos (rascunho) e partindo para as outras questões. Resolva toda a prova, passando para a grade de respostas e deixando no mínimo 30 minutos finais para passar a limpo.

Você deve estudar (praticar) da forma que irá realizar a prova. É a melhor maneira: gera confiança e evita surpresas desastrosas.

 


Caligrafia

 

Geralmente, as bancas de avaliação estão habituadas aos mais diversos tipos de caligrafias, mas a letra deve ser, no mínimo, LEGÍVEL. Uma pergunta frequente dos candidatos é se a letra deve ser cursiva. Preferentemente, sim. Entretanto, se você tem o hábito de escrever os caracteres maiúsculos ou letra de fôrma, apenas aumente um pouco o talhe da inicial maiúscula. As bancas aceitam letras de fôrma, desde que haja distinção para os nomes próprios e para o início de período. Não se pode misturar maiúsculas e minúsculas. Outra dúvida frequente é sobre o tamanho da letra. Escreva normalmente, sem querer aumentar ou diminuir o tamanho da letra.

 

Título

 

Embora geralmente as escolas ensinem que o título é obrigatório, o candidato deve ler com cuidado o edital e as instruções da prova. Existem concursos que pedem para que não se coloque título; do contrário, coloque. Para colocar o título, cuide o seguinte:

a)       se o título for uma expressão, as palavras podem ser escritas com iniciais maiúsculas (exceto artigos e preposições), caso contrário, não. Exemplo: A Reforma Penitenciária

b)       se o título for uma oração (sujeito, predicado), apenas a primeira letra deve ser maiúscula. Exemplo: A prevenção pode evitar muitas doenças.

c)       Não use ponto final quando o título for expressão, mas use quando for uma oração.

d)       Cuide se há indicação quanto ao uso de linha em branco após o título.

 


Edital 

 

A aprovação no concurso começa com a leitura do edital. Não pense que ler o edital é perder tempo; é exatamente o contrário. O concurso é um jogo (de conhecimento, habilidade, paciência, estratégia), e como todo jogo, saber bem as regras é o primeiro passo para vencer.


Emocional

 

Existem muitos candidatos que não perdem para os outros, mas para si mesmos. Ficar um pouco tenso é normal. Utilize essa tensão para concentração. Assuma essa tensão e não faça nada diferente do que costuma fazer, principalmente na véspera e no dia da prova: não mude sua alimentação; não durma mais ou menos; não beba ou coma demais; ou seja, o seu ritmo já está alterado, não force mais ainda o seu organismo. Alguém vai ser o primeiro, acredite que será você.


Sobre a prova

 

Conhecer a banca é essencial. Veja como as questões costumam ser elaboradas. Tente resolver questões de concursos anteriores realizados por essa mesma banca. Você irá perceber que quanto mais alto o nível da banca examinadora, melhor elaborada é a prova. Os melhores exemplos que temos são as provas elaboradas pela Fundação Carlos Chagas e pela CESPE/UnB. Você perceberá nessas provas que a complexidade das questões estará rigorosamente de acordo com o nível exigido. Como exemplo, veremos duas provas de redação cobradas pela Fundação Carlos Chagas em 2011, para o TRT. A primeira é para um cargo de nível médio e a segunda para um cargo de nível superior.

 

Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região – Concurso público para o provimento de cargos de Técnico Judiciário – Área Administrativa – Caderno de provas ‘TA’, tipo 005.

 

Atenção: Deverão ser rigorosamente observados os limites mínimo de 20 (vinte) linhas e máximo de 30 (trinta) linhas, sob pena de perda de pontos a serem distribuídos à Redação.

 

Considere a situação abaixo descrita.

 

Alguns funcionários de uma empresa combinam almoçar juntos. Sentam-se à mesa do restaurante, fazem seus pedidos e cada um tira seu celular do bolso ou da bolsa. Conversando ao celular, fazem sua rápida refeição, pagam estendendo o cartão ao garçom e lado a lado, ainda ao celular, retornam à empresa.

 

Essa situação pode ser vista, ou não, como emblemática da vida contemporânea.

 

Redija um texto dissertativo acerca dessa questão.

 

 

 

CONSIDERAÇÕES:

 

Não confunda o título com o tema.

Título é aquela frase ou expressão (curta) que você coloca no início do trabalho para referir o tema que irá desenvolver.

Tema é o assunto sobre o qual você irá escrever. Nos concursos elaborados por bancas como a FCC, por exemplo, não é dado o título da redação, e sim o tema; este precisa ser interpretado.

A interpretação do tema é fundamental.  É preciso entender claramente o que o tema propõe. Trabalhei em uma banca de concurso em que a questão de redação debatia sobre as propagandas antitabagistas nos maços de cigarro – aquelas fotos de pessoas que contraíram doenças por causa do hábito de fumar cigarro. Muitos estudantes escreveram sobre os malefícios do tabagismo; entretanto, o tema não era exatamente esse, e sim as propagandas contra o uso do tabaco.

Vejamos a redação da FCC em questão.

 

1)       O candidato deve assumir uma posição: essa falta de interação entre as pessoas gerada, paradoxalmente, pelo excesso de meios de comunicação, ou pela tecnologia em geral, é um símbolo da vida contemporânea ou não?

2)       A partir da posição assumida o candidato deve abordar a questão.

3)       Existem diversos recursos expositivos que se pode utilizar para iniciar uma dissertação: descrição, definição, enumeração, comparação, contraste, etc. Utilizamos o contraste, geralmente, para mostrar que a questão em análise pode ser vista por outro ângulo. Na prova em foco, poderíamos iniciar assim: “A opinião corrente de que a tecnologia opõe-se à interação entre as pessoas é muito agradável para justificar a falta de calor humano. Entretanto, não se pode levar ao cúmulo de usar um elemento natural da evolução científica como justificativa para ... ”

4)       Obviamente, se a posição do candidato for outra, esta deve ser sustentada.

5)       Percebe-se por esse “início” de introdução que o autor buscará desmistificar a ideia corrente de que a tecnologia é culpada pela falta de afeto.

 

 

Vejamos a próxima redação da FCC.

 

 

 

Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região – Concurso público para o provimento de cargos de Analista Judiciário – Área Judiciária – Caderno de provas ‘AJ’, tipo 001.

 

Atenção: Deverão ser rigorosamente observados os limites mínimo de 20 (vinte) linhas e máximo de 30 (trinta) linhas, sob pena de perda de pontos a serem distribuídos à Redação.

 

 

Cientistas sociais dos EUA chegaram a algumas conclusões sobre como as pessoas reagem em situações de catástrofe e emergências naquele país. A primeira coisa é que, ao contrário do que sugere o senso comum, vítimas costumam reagir com racionalidade aos acontecimentos. Pânico contagiante, fuga em massa, saques, ainda que possam ocorrer de forma esporádica, constituem o que autores como Enrico Quarantelly e Henry Fisher chamam de “mitologia do desastre”. Emergências, dizem, tendem a despertar o altruísmo das pessoas, não o lobo que existe dentro de cada um de nós.

(Adap. De Hélio Schwartsman. Folha de S. Paulo. Opinião, sábado, 15 de janeiro de 2011, p.2)

 

 

Redija uma dissertação acerca do papel da mídia na criação e perpetuação de mitos. Utilize argumentos que revelem coerência e espírito crítico no tratamento do tema.

 

 

 

CONSIDERAÇÕES:

 

Tema.

Você deve perceber que o tema nessa prova, ao contrário da anterior, já vem definido. Basta entender claramente o que o tema propõe. Por certo é um tema muito mais complexo do que o anterior. Envolve uma reflexão sobre mídia e sobre mitos ­– elementos que só se constituem com a interferência da subjetividade de cada um que, por sua vez, depende da cultura (pessoal e grupal).

O candidato com menor grau de leitura, diante de uma questão complexa dessas, deve obviamente buscar os elementos que tenha mais segurança, fugindo sempre dos chavões, – que não revelam espírito crítico – “a mídia faz a cabeça das pessoas”; “os mitos formam-se a partir da ignorância das pessoas”, etc.

 

Não podemos esquecer que a introdução irá apresentar o tema que será discutido. Isso deve ser feito brevemente, de preferência em dois ou três períodos curtos. A boa introdução contém:

  • o tema do trabalho;
  • as partes em que o tema foi dividido e na ordem em que vão ocorrer no desenvolvimento;
  • somente argumentos que serão desenvolvidos.

 

Uma maneira bem simples de iniciar esse tipo de dissertação é com uma afirmação ou negação (declaração), que deverá ser sustentada depois:

 

É inegável que a mídia influencia as pessoas ...

(influenciar é diferente de “determinar”)

 

É um grave erro acreditar que a mídia cria mitos.

(a influência está limitado a elementos como a moda, música, etc)

 

 

Ou seja, o candidato que não tenha segurança no tema deve buscar argumentos convincentes – mesmo que simples –, mas que não caia no senso comum, que é para onde o tema induz a fim de eliminar candidatos.

 

 

 

 

 

Importante:
1 - Todos os artigos podem ser citados na íntegra ou parcialmente, desde que seja citada a fonte, no caso o site www.jurisway.org.br, e a autoria (Sérgio Vieira Brandão).
2 - O JurisWay não interfere nas obras disponibilizadas pelos doutrinadores, razão pela qual refletem exclusivamente as opiniões, idéias e conceitos de seus autores.

indique está página a um amigo Indique aos amigos

Nenhum comentário cadastrado.



Somente usuários cadastrados podem avaliar o conteúdo do JurisWay.

Para comentar este artigo, entre com seu e-mail e senha abaixo ou faço o cadastro no site.

Já sou cadastrado no JurisWay





Esqueceu login/senha?
Lembrete por e-mail

Não sou cadastrado no JurisWay




 
 

Institucional

O que é JurisWay
Por que JurisWay?
Nossos Colaboradores
Profissionais Classificados
Responsabilidade Social no Brasil



Publicidade

Anuncie Conosco



Entre em Contato

Dúvidas, Críticas e Sugestões



Seções

Cursos Online Gratuitos
Vídeos Selecionados
Provas da OAB
Provas de Concursos
Dicas para Provas e Concursos
Modelos de Documentos
Modelos Comentados
Perguntas e Respostas
Sala dos Doutrinadores
Artigos de Motivação
Notícias dos Tribunais
Notícias de Concursos
JurisClipping
Eu Legislador
Eu Juiz
É Bom Saber
Vocabulário Jurídico
Sala de Imprensa
Defesa do Consumidor
Reflexos Jurídicos
Tribunais
Legislação
Jurisprudência
Sentenças
Súmulas
Direito em Quadrinhos
Indicação de Filmes
Curiosidades da Internet
Documentos Históricos
Fórum
English JurisWay



Áreas Jurídicas

Introdução ao Estudo do Direito
Direito Civil
Direito Penal
Direito Empresarial
Direito de Família
Direito Individual do Trabalho
Direito Coletivo do Trabalho
Direito Processual Civil
Direito Processual do Trabalho
Condomínio
Direito Administrativo
Direito Ambiental
Direito do Consumidor
Direito Imobiliário
Direito Previdenciário
Direito Tributário
Locação
Propriedade Intelectual
Responsabilidade Civil
Direito de Trânsito
Direito das Sucessões
Direito Eleitoral
Licitações e Contratos Administrativos
Direito Constitucional
Direito Contratual
Direito Internacional Público
Teoria Econômica do Litígio
Outros



Áreas de Apoio

Desenvolvimento Pessoal
Desenvolvimento Profissional
Língua Portuguesa
Inglês Básico
Inglês Instrumental
Filosofia
Relações com a Imprensa
Técnicas de Estudo


Copyright (c) 2006-2014. JurisWay - Todos os direitos reservados